Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Khimera

Espaço para os meus devaneios ... !!!!

Khimera

Espaço para os meus devaneios ... !!!!

Há pessoas que seguem ao ritmo da onda, trabalhar no estado é assim !?!?!? fazer qualquer coisa para passar as horas!

 

Atenção que isto não é regra e há muito boa gente, simpática e competente! Ainda há poucos dias fui ao posto medico falar com a enfermeira, que ao ver no computador o meu nome, já sabia o que lhe queria, veio ao meu encontro já com as caixinhas da pílula na mão para me entregar, sem perdas de tempo lá segui o meu caminho!

 

Um destes diz fui a uma consulta num ex-serviço publico, em que se marcavam atendimentos para as 9:00 e, a bem, lá para as 11:00 estávamos a ser atendidos.

Pois bem, as pessoas, em parte mantiveram-se, mas agora há patrões e regras a cumprir, a mesma consulta de rotina, por acaso a mesma medica, marcada desta vez para as 8:45, estava terminada as 8:50.

Sim, a medica chamou às 8:40, mais cedo, porque a pessoa das 8:30 (habituada a atrasos, chegou um pouco mais tarde), e assim que lá chegamos fomos chamados, todos ficamos mais felizes, cumprindo também os nossos horários, sem ter que aturar maus humores o resto do dia!

 

É pena que se paguem impostos e não se consiga o atendimento, que depois de atribuído ao privado, cumpre com as regras básicas, de horários e esclarecimento dos cidadãos. Neste caso, um serviço que continua a ser comparticipado pelo estado, devido aos acordos!

Será que os gestores publicos, não sabem fazer cumprir regras enquanto funcionários do estado, e depois de privatizados (no caso a administração é a mesma), como que por mágica, rentabilizam pessoas (que são bastante menos) e bens?

 

A Liberdade pós 25 / Abril  está a gerar frutos...
  

 

 Diferenças: 1978 - 2008, 2009, ... 2014 ... nem tudo é bom, nem tudo é mau, falta o EQUILIBRIO!

 

Situação: O fim das férias.

Ano 1978:
Depois de passar 15 dias com a família atrelada numa caravana puxada por um Fiat 600 pela costa de Portugal, terminam as férias. No dia seguinte vai-se trabalhar.

Ano 2008:
Depois de voltar com a família de Cancún de uma viagem com tudo pago, terminam as férias. As pessoas sofrem de distúrbios de sono, depressão, seborreia e caganeira.


Situação: Chega o dia de mudança de horário de Verão para Inverno.

Ano 1978:
Não se passa nada.

Ano 2008:
As pessoas sofrem de distúrbios de sono, depressão e caganeira.


Situação: O Pedro está a pensar ir até ao monte depois das aulas, assim que entra no colégio mostra uma navalha ao João, com a qual espera poder fazer uma fisga.

Ano 1978:
O director da escola vê, pergunta-lhe onde se vendem, mostra-lhe a sua, que é mais antiga, mas que também é boa.

Ano 2008:
A escola é encerrada, chamam a Polícia Judiciária e levam o Pedro para um reformatório. A SIC e a TVI apresentam os telejornais desde a porta da escola.


Situação: O Carlos e o Quim trocam uns socos no fim das aulas.

Ano 1978:
Os companheiros animam a luta, o Carlos ganha. Dão as mãos e acabam por ir juntos jogar matrecos.

Ano 2008:
A escola é encerrada. A SIC proclama o mês anti-violência escolar, O Jornal de Notícias faz uma capa inteira dedicada ao tema, e a TVI insiste em colocar a Moura Guedes à porta da escola a apresentar o telejornal, mesmo debaixo de chuva.



Situação: O Jaime não pára quieto nas aulas, interrompe e incomoda os colegas.

Ano 1978:
Mandam o Jaime ir falar com o Director, e este dá-lhe uma bronca de todo o tamanho. O Jaime volta à aula, senta-se em silêncio e não interrompe mais.

Ano 2008:
Administram ao Jaime umas valentes doses de Ritalina. O Jaime parece um Zombie. A escola recebe um apoio financeiro por terem um aluno incapacitado.



Situação: O Luis parte o vidro dum carro do bairro dele. O pai caça um cinto e espeta-lhe umas chicotadas com este.

Ano 1978:
O Luis tem mais cuidado da próxima vez. Cresce normalmente, vai à universidade e converte-se num homem de negócios bem sucedido.

Ano 2008:
Prendem o pai do Luís por maus tratos a menores. Sem a figura paterna, o Luís junta-se a um gang de rua. Os psicólogos convencem a sua irmã que o pai abusava dela e metem-no na cadeia para sempre. A mãe do Luís começa a namorar com o psicólogo. O programa da Fátima Lopes mantém durante meses o caso em estudo, bem como o Você na TV do Manuel Luís Goucha.



Situação: O Zézinho cai enquanto praticava atletismo, arranha um joelho. A sua professora Maria encontra-o sentado na berma da pista a chorar. Maria abraça-o para o consolar.

Ano 1978:
Passado pouco tempo, o Zézinho sente-se melhor e continua a correr.

Ano 2008:
A Maria é acusada de perversão de menores e vai para o desemprego. Confronta-se com 3 anos de prisão. O Zézinho passa 5 anos de terapia em terapia. Os seus pais processam a escola por negligência e a Maria por trauma emocional, ganhando ambos os processos. Maria, no desemprego e cheia de dívidas suicida-se atirando-se de um prédio. Ao aterrar, cai em cima de um carro, mas antes ainda parte com o corpo uma varanda. O dono do carro e do apartamento processam os familiares da Maria por destruição de propriedade. Ganham. A SIC e a TVI produzem um filme baseado neste caso.



Situação: Um menino branco e um menino negro andam à batatada por um ter chamado 'chocolate' ao outro.

Ano 1978:
Depois de uns socos esquivos, levantam-se e cada um para sua casa. Amanhã são colegas.

Ano 2008:
A TVI envia os seus melhores correspondentes. A SIC prepara uma grande reportagem dessas com investigadores que passaram dias no colégio a averiguar factos. Emitem-se programas documentários sobre jovens problemáticos e ódio racial. A juventude Skinhead finge revolucionar-se a respeito disto. O governo oferece um apartamento à família do miúdo negro.



Situação: Fazias uma asneira na sala de aula.

Ano 1978:
O professor espetava duas valentes lostras bem merecidas. Ao chegar a casa o teu pai dava-te mais duas porque 'alguma deves ter feito'

Ano 2008:
Fazes uma asneira. O professor pede-te desculpa. O teu pai pede-te desculpa e compra-te uma Playstation 3.